Menu

sábado, 10 de janeiro de 2015

Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil - Leandro Narloch

LIVRO - Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil



Título: Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil
Número de Páginas: 319
Autor: Narloch, Leandro
Editora: Leya Brasil


      “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil” desmembra alguns mitos e crenças que nós temos de nosso país. Eventos e personagens que crescemos ouvindo, tomando como verdade absoluta o que não passa de lendas ou situações distorcidas. Um livro surpreendente escrito por Leandro Narloch, jornalista e autor de outros livros da série “Guia Politicamente Incorreto”.

      Logo ao abrirmos o livro nos deparamos com frases impactantes e provocantes em uma das abas, como: “Zumbi tinha escravos”, “Santos Dummont não inventou o avião”, “Aleijadinho é um personagem literário” e “Quem mais matou índios foram os índios”.
 
      O livro é divido em 10 capítulos. Cada capítulo trata de um tema específico, são eles: Índios, Negros, Escritores, Samba, Guerra do Paraguai, Aleijadinho, Acre, Santos Dumont, Império e Comunistas. Com uma surpresa a cada página, o autor derruba diversos mitos sobre personagens históricos e eventos que ocorreram no Brasil, uma leitura rápida e prazerosa que nos ensina a história correta do Brasil com muita diversão. O autor criou uma nova forma de ensinar história, com a coleção “Guia Politicamente Incorreto” e os livros “1808, 1822 e 1889” é possível aprender mais sobre a história do Brasil e do mundo do que anos na escola, que na maioria das vezes apresenta os fatos históricos de maneira pesada, tediosa e cansativa.


      Por experiência própria, nos tempos de escola as matérias que eu menos gostava era História do Brasil, Literatura Brasileira e Geografia, sendo sempre apresentadas com uma linguagem por demais técnica e tediosa. Quando eu descobri os livros do Laurentino Gomes e do Leandro Narloch, já na idade adulta, minha visão da história do Brasil – que sempre considerei muito sem graça e tediosa comparada a dos países Europeus – mudou completamente (mesmo levando em consideração trechos tendenciosos dos livros do Leandro Narloch, isso não desmerece a leitura. Minha única ressalva fica contra o capítulo que trata sobre a ditadura e comunismo, onde o autor se preocupou mais em defender a sua opinião do que apresentar fatos reais).


Resenha escrita por Guilherme

Nenhum comentário:

Postar um comentário