Menu

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Dom Casmurro - Machado de Assis

LIVRO - Dom Casmurro 


(Coleção Reencontro Juvenil)




Título: Dom Casmurro
Número de Páginas: 136
Autor: Machado de Assis (adaptação de Hildebrando A. de André) 
Editora: Scipione 

OLHOS DE CIGANA OBLÍQUIA E DISSIMULADA.

      O livro narra a história de Bentinho e Capitu que são criados juntos e se apaixonam na adolescência. Mas a mãe dele, por força de uma promessa, decide enviá-lo ao seminário para que se torne padre. Lá o garoto conhece Escobar, de quem fica amigo íntimo. Algum tempo depois, tanto um como o outro deixam a vida eclesiástica e se casam. Escobar com Sancha, e Bentinho com Capitu. Os dois casais vivem tranquilamente até a morte de Escobar, quando Bentinho começa a desconfiar da fidelidade de sua esposa e percebe a assombrosa semelhança do seu filho Ezequiel com o ex-companheiro de seminário.

DIZEM POR AÍ, MAS NÃO TENHO CERTEZA, QUE MEU SORRISO FICA MAIS FELIZ QUANDO TE VEJO, DIZEM TAMBÉM QUE MEUS OLHOS BRILHAM, DIZEM TAMBÉM QUE É AMOR, MAS ISSO SIM É CERTEZA.

      Esta adaptação de Dom Casmurro com uma linguagem mais facilitada para os jovens, deixa a história com o mesmo frescor original, fazendo com que a questão que já persistiu por diversas gerações ainda continue. “Capitu traiu ou não traiu Bentinho?” O modo como a dúvida de Bentinho cresce no decorrer do livro faz com o que o leitor embarque nessa jornada entrando de vez na cabeça do personagem.
Interessante é ver como muitas editoras ainda apostam na nossa Literatura, muitos apostando em HQs, charges e aqui nesse texto instigante, emocionante, divertido e simples. Incrível.


 Resenha escrita por Bruno

3 comentários:

  1. Oi Bruno! Tudo bem?
    Eu simplesmente AMO Dom Casmurro! Esse livro é muito ótimo, demorei bastante pra pegar ele e realmente ler porque sabia que a escrita de Machado não era muito fácil, mas valeu a pena!! Adaptações são sempre bem vindas, principalmente pra quem não está muito afim de encarar o livro real; mas acredito que edições com o texto "mais facilitado" não sejam muito boas porque acabam desviando o foco da escrita do autor, que nesse caso é uma marca registrada. Mas também convenhamos que nem todo mundo tem a paciência pra ler tamanho rebuscamento não é? Pelo menos a história continua com o mesmo frescor original, isso deve valer!
    Se o Brasil fosse dividido em 2 lados, onde em um ficariam as pessoas que acreditam que Capitu não traiu Bentinho, e no outro ficariam as pessoas que acreditam que ela traiu ele sim, de qual lado tu ficaria? Sempre gosto de perguntar isso pra quem leu o livro, é uma daquelas discussões quase intermináveis! Hahahah :P
    Estou seguindo aqui pra acompanhar as futuras postagens!
    Beijos,

    www.artigo2.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rayanna. Muito obrigado por ter lido minha resenha. Sou um grande apaixonado por todas as obras de Machado de Assis, acho realmente impressionante o que ele nos deixou. Me lembro que tive o meu primeiro contato com essa história aos 8 anos. Estava passando uma minissérie de final de ano na Globo, Capitu. Fiquei encantando com aqueles olhos de cigana oblíqua e dissimulada. Quando fiz 11 anos, peguei esse livro da linha Reencontro e li. Achei tão incrível. Tão intenso apesar de ser uma releitura para jovens. Olha, minha opinião é bem clara desde que fiz a leitura pela primeira vez. Eu acredito que Capitu não traiu Bentinho e que tudo não passa de uma dúvida, porém isso o consome. Acredito que essa dúvida que Machado de Assis deixou é realmente instigante, nos faz debater o livro de uma forma mais curiosa.

      Fique por dentro do nosso blog, leia outras resenhas. Aliás, fique de olho pois eu ainda irei postar resenhas de outras obras dele.

      Abraços.

      Excluir
  2. qual a página que está esse trecho:"Dizem por ai, mas não tenho certeza, que meu sorriso fica mais feliz quando te vejo, dizem também que meus olhos brilham, dizem também que é amor, mas isso sim é certeza"?

    ResponderExcluir