Menu

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Mensalão (Men$alão) - Marco Antônio Villa

Livro - Mensalão (Men$alão) 


Título: Mensalão (Men$alão)
Número de Páginas: 392
Autor: Villa, Marco Antônio
Editora: LeYa Brasil

 O julgamento do mensalão atingiu duramente o Partido dos Trabalhadores. As revelações acabaram por enterrar definitivamente o figurino construído ao longo de décadas de um partido ético, republicano e defensor dos mais pobres. Agora é possível entender as razões que tinham levado sua liderança a tentar, por todos os meios, impedir a realização do julgamento. Não queriam a publicação das práticas criminosas e das reuniões clandestinas, algumas delas ocorridas no interior do próprio Palácio do Planalto.

      Como ocorreu o julgamento do maior escândalo de corrupção do Brasil? Quem eram os réus da ação penal 470, vulgo mensalão? Quem foram os ministros que julgaram o caso? Essas são apenas algumas das perguntas que o livro Mensalão do historiador Marco Antônio Villa tentam responder.

      Tudo se iniciou com a CPMI dos Correios, com uma matéria publicada na revista Veja. Em 2007 o Supremo Tribunal Federal recebeu a denúncia sobre um caso de corrupção envolvendo o PT e alguns outros partidos dando o início a ação penal 470, o mensalão. O livro relata o julgamento do maior caso da corrupção da história da política brasileiro, envolvendo a alta cúpula do PT (Partido dos Trabalhadores), as empresas SM&P, Grafitti e DNA, o Banco Rural, o Banco do Brasil e os partidos PT, PL, PP, PMDB e PTB. O Mensalão foi um escândalo de corrupção política através da compra de votos de parlamentares no Congresso Nacional.

      Foram julgados 37 réus, sendo 25 deles condenados ao longo do processo que durou quase 10 anos. Depois de tantas décadas de festas e regalias para o núcleo político brasileiro, finalmente foi feita alguma justiça. Dentre os condenados, os mais importantes foram a direção do partido dos trabalhadores: José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares. Inclusive o ex-presidente Luiz Inácio da Silva foi acusado neste esquema, mas por ser na época o presidente da república, o seu nome foi retirado da lista por pressão política.

      Mas todos nós sabemos que todos os partidos brasileiros estão envolvidos em corrupção em maior ou menor grupo, infelizmente aqui no Brasil só se faz política colocando uma graninha no bolso. Não adianta também culpar apenas um partido como o responsável por décadas de corrupção. Um ponto muito importante sublinhado no livro fica para o julgamento dos réus pelo ministro e atual presidente do STF Ricardo Lewandowski, inocentando grande parte dos petistas envolvidos no escândalo como outros réus. No final do livro é possível observarmos no “Condenômetro” que Lewandowski foi o ministro que mais absolveu os réus (70 absolvições contra 42 condenações) e o ex-presidente do STF Joaquim Barbosa foi o que mais condenou (16 absolvições contra 96 condenações). Como todos bem sabem sobre a ligação do Lewandowski com o Partido dos Trabalhadores, já estava mais do que claro quem iria assumir a presidência do STF no governo Dilma quando acabasse o mandato do Joaquim Barbosa.

      Mesmo com as condenações dos “peixes grandes” no Mensalão, nenhum partido brasileiro pareceu se intimidar, continuando a roubar quantias astronômicas do povo brasileiro e fazendo cara de inocente nas campanhas políticas. A justiça foi feita (parcialmente), mas ainda há um caminho muito mais longo e tortuoso até o Brasil se transformar em um país de políticos honestos e que realmente trabalhem para o povo (se é que um dia vamos chegarmos lá).

      Um livro recomendado para todos os brasileiros, ideal para se conhecer um pouco da história do Brasil na Nova República. Apesar de ser um livro tendencioso para o lado político do autor, ainda sim é uma excelente fonte de consulta para eleitores de quaisquer partidos. Excelente para esclarecer a política dos últimos anos e este caso de corrupção petista. Vale lembrar também que o ex-presidente FHC também foi responsável por inúmeros casos de corrupção em seu mandado envolvendo o seu partido (PSDB) e as bases aliadas.



Resenha escrita por Guilherme

Nenhum comentário:

Postar um comentário